Energia Termoambiente Valvim
Projeto de Energia Termoambiente - Geração de energia elétrica a partir do calor ambiente

Oportunidade de investimento na área de energias alternativas

Última atualização em 27/03/2019

I. Proposta de parceria em projeto inovador:
É notório que o Mundo precisa, cada vez mais, de energia limpa e sustentável e, por isso, estou aperfeiçoando a geração de energia elétrica através do efeito termoelétrico denominado Seebeck (TEG - Thermoelectric Generator). As TEGs existentes no mercado atual (Janeiro de 2019) têm eficiência energética de aproximadamente 5% o que as torna pouco eficazes e com aplicações limitadas. No entanto, o aperfeiçoamento tecnológico que estou desenvolvendo eleva a eficiência energética dessa tecnologia a valores próximos de 80%. Com essa eficiência, será possível converter o calor ambiente (do ar, rio e mares) em eletricidade. Uma das principais aplicações dessa nova tecnologia será o carro elétrico movido a calor ambiente. As principais aplicações dessa nova tecnologia estão listadas em: www.energiatermoambiente.com.br.

Para construir as TEGs com 80% de eficiência energética, será necessário passar por duas fases intermediárias: 15%, e 40%. As TEGs produzidas nestas duas fases serão comercializadas no mercado mundial, gerando recursos financeiros para finalização do projeto principal. O projeto principal é o "Gerador Elétrico Termoambiente" capaz de converter o calor ambiente em energia elétrica por intermédio de TEGs com eficiência energética superior a 61,9%.

A primeira fase do projeto desenvolverá e produzirá TEGs com 15% a 20% de eficiência energética. De acordo com a Zion Market Research o mercado das TEGs atuais (de baixa eficiência) rendeu 279,3 milhões de Dólares, em 2015, e tem previsão para render 610 milhões em 2021. Cálculos preliminares, no entanto, indicam que uma TEG-PELTIER com apenas 10% de eficiência energética terá um mercado quatro vezes maior que o mercado das TEGs atuais. Os principais aparelhos que utilizarão as novas TEGs são: Bebedouros, minigeladeiras, ar refrigerado, minigeradores elétricos e recuperadores de calor residual em automóveis e máquinas industriais.

Numa segunda fase, as novas TEGs deverão alcançar 35% a 50% de eficiência energética. Com essa eficiência, a indústria automobilística substituirá os motores à explosão por TEGs. O mercado automobilístico se tornará o principal utilizador das TEGs. As empresas geradoras de energia elétrica também terão a possibilidade de trocar seus geradores à explosão e suas turbinas, a vapor, por TEGs de alta potência. O mercado para TEGs com 40% a 50% de eficiência energética será enorme.

Na terceira e última fase serão desenvolvidas TEGs com eficiência entre 61,9% e 80%. Essas novas TEGs serão chamadas de "MTAR - Módulo Termoelétrico de Alto Rendimento" - ou, em inglês, "HETM (High Efficiency Thermoelectric Module)". Os Módulos Termoelétricos de Alto Rendimento serão utilizados na construção do "Gerador Elétrico Termoambiente". É ele que nos permitirá reciclar, continuamente, a energia térmica armazenada no ambiente (ar, terra e mar) sob a forma de calor. A partir dessa data, a humanidade não terá mais a necessidade de transformar matéria em energia, como fazemos atualmente (petróleo, carvão, urânio, biomassa, etc). O calor ambiente, que no verão é um incômodo, será convertido em eletricidade sendo extraído do ar atmosférico, rios e mares. Essa nova fonte de trabalho físico eu a estou chamando de "Energia Termoambiente".

O tamanho do mercado para o Gerador Elétrico Termoambiente é incalculável. Onde existir necessidade de energia elétrica, ali haverá espaço para o gerador converter o calor ambiente em eletricidade ou queimar combustível, com alta eficiência energética, caso a temperatura ambiente esteja muito abaixo de 6°C.


II. Plano de negócio:
Depois de mais de 10 anos desenvolvendo essa tecnologia, meu próximo passo é obter recursos financeiros com um parceiro, investidor, para iniciar a primeira fase do projeto. A partir do momento que o protótipo estiver otimizado suficientemente para ser produzido em série e em escala industrial, eu e meu parceiro comercializaremos licenças de produção baseada na patente registrada. Ou, terceirizaremos a produção das novas TEGs em parques industriais já existentes no Brasil. Ou, ainda, construiremos uma fábrica de grande porte com financiamento governamental.

O desenvolvimento da segunda fase será financiado com recursos próprios oriundos da comercialização das TEGs da primeira fase. A partir do momento que a tecnologia de construção das TEGs de 35% a 50%, estiver pronta, elas serão produzidas e comercializadas de forma similar à estratégia utilizada na primeira fase.

Na terceira fase, produziremos, também, o "Gerador Elétrico Termoambiente" equipado com MTARs entre 61,9% e 80% de eficiência energética. É esse gerador que nos permitirá converter calor ambiente em eletricidade sem a necessidade de combustível.


III. Como será o retorno financeiro do investidor?
O investidor que se tornar meu parceiro terá 3 níveis de retorno, de acordo com as 3 fases do projeto:

  1. Na primeira fase, e durante todo o tempo em que seus produtos estiverem sendo comercializados, o investidor receberá de 80% a 85% dos lucros desses produtos, e eu ficarei com os 15% a 20% restantes, que é o equivalente à eficiência das TEGs dessa fase.
  2. Os rendimentos da fase 2 seguirão a mesma matemática anterior. Eu fico com o percentual equivalente à eficiência energética dessas TEGs, e o investidor fica com o restante. Ou seja, 35% a 50% pra mim, e 50% a 65% para o investidor.
  3. Os produtos da fase 3, com rendimento energético acima de 61,9%, serão discutidos em comum acordo com os interesses pessoais do investidor.
Nota importante: Nesse momento, ainda não tenho um protótipo funcional. A tecnologia que estou desenvolvendo tem sua prova de conceito demonstrada somente de forma virtual (simulação de computador) e por ensais físicos parciais.



IV. Investimento necessário:
O investidor interessado terá que ter capacidade de investir de R$ 500.000,00 a R$ 1.000,000,00 para finalização do protótipo e construção das primeiras TEGs com 15% a 20% de eficiência energética. A previsão inicial é que seja necessário de 12 a 18 meses para que o produto fique pronto e em condições de ser produzido em série.

Os investimentos necessários às fases 2 e 3 sairão dos lucros da fase 1, ou via financiamentos governamentais.


Se você ou sua empresa tem interesse em se tornar investidor desse projeto, estou à disposição para quaisquer outros esclarecimentos. Clique aqui e fale comigo.

Pesquisador autor do projeto: Valvim Dutra



Link Patrocinado
Menu de Navegação
Projeto de Energia Termoambiente
»
Artigos do Projeto Termoambiente
Importante: Os anúncios tipo links patrocinados são publicidades externas, automatizadas, e eventualmente podem não refletir os objetivos e ideais deste site.
☰ Menu ⇅
voltar ao topo ↑